Yepun e a Via Láctea

Iluminado pelas estrelas da Via Láctea, o quarto Telescópio Principal do Very Large Telescope (VLT) está instalado no cimo do Cerro Paranal, pronto a observar o céu nocturno.

O Observatório do Paranal, a uma altitude 2635 metros, é o observatório astronómico terrestre mais avançado do planeta e a infraestrutura emblemática do ESO.

O Telescópio número 4 - também chamado Yepun (Vénus) - tem um espelho principal de 8,2 metros de diâmetro e é um dos quatro Telescópios Principais que compõem o VLT. Os outros são conhecidos por Antu (Sol), Kueyen (Lua) e Melipal (Cruzeiro do Sul). Os nomes dos telescópios são palavras da língua dos povos mapuche, que vivem a cerca de 500 quilómetros a sul de Santiago do Chile.

Os quatro Telescópios Principais podem trabalhar em uníssono formando o Interferómetro do Very Large Telescope do ESO (VLTI). O VLTI permite aos astrónomos verem detalhes até 16 vezes mais nítidos do que com os telescópios individuais.

Visível ligeiramente acima do plano da Via Láctea e no coração do Escorpião encontra-se a brilhante estrela vermelha Antares, a décima sexta estrela mais brilhante do céu nocturno. Praticamente todos os outros objetos e constelações são impossíveis de distinguir neste mar de estrelas.

Esta fotografia foi tirada pelo fotógrafo John Colosimo, com um tempo de exposição de 30 segundos, durante o qual a rotação da Terra fez com que as estrelas aparecessem como pequenos traços.

Créditos:

Sobre a imagem

Id:potw1525a
Língua:pt
Tipo:Fotográfico
Data de divulgação:22 de Junho de 2015 às 10:00
Tamanho:5344 x 5631 px

Sobre o objeto

Nome:VLT Unit Telescopes
Tipo:Unspecified : Technology : Observatory : Telescope
Solar System : Sky Phenomenon : Night Sky : Milky Way

Formatos de imagens

JPEG grande
7,2 MB

Zoom


Papéis de parede

1024x768
405,6 KB
1280x1024
654,9 KB
1600x1200
935,4 KB
1920x1200
1,1 MB
2048x1536
1,4 MB

 

Veja também