Amanhecer em La Silla

A transição da noite para o dia foi capturada nesta fotografia do Observatório de La Silla do ESO. A Lua está suspensa embaixo à esquerda, diluída pelo Sol matinal.

Nesta imagem, tirada pelo Embaixador Fotográfico do ESO Alexandre Santerne, podemos ver o telescópio de 3,6 metros do ESO no cimo à direita. O telescópio, que se situa 2400 metros acima do nível do mar e que se pode ver aqui em silhueta nas sombras da madrugada, foi inaugurado em 1976. Opera atualmente o espectrógrafo HARPS, o detector de exoplanetas mais produtivo do mundo.

La Silla foi o primeiro observatório do ESO. Inaugurado em 1969, situa-se 600 quilómetros a norte de Santiago na periferia do deserto chileno do Atacama. La Silla foi o maior observatório astronómico do seu tempo, colocando a Europa na vanguarda da investigação astronómica.

Tal como ilustrado nesta fotografia, o céu por cima de La Silla apresenta condições ideais para a observação astronómica, com mais de 300 noites límpidas por ano. Pontilhado de estrelas distantes, este céu abre uma janela para a vastidão do Universo, da qual os telescópios do ESO tiram o máximo proveito.

Créditos:

ESO/A.Santerne

Sobre a imagem

Id:potw1507a
Língua:pt
Tipo:Fotográfico
Data de divulgação:16 de Fevereiro de 2015 às 10:00
Tamanho:4368 x 2912 px

Sobre o objeto

Nome:ESO 3.6-metre telescope, La Silla
Tipo:Unspecified : Technology : Observatory : Facility

Formatos de imagens

JPEG grande
2,5 MB

Zoom


Papéis de parede

1024x768
131,3 KB
1280x1024
220,5 KB
1600x1200
325,9 KB
1920x1200
389,9 KB
2048x1536
568,6 KB

 

Veja também