ann19042-pt — Anúncio

Lodewijk Woltjer (1930–2019)

27 de Agosto de 2019

Lodewijk Woltjer, o Diretor Geral do ESO que se manteve em funções durante mais tempo, faleceu domingo dia 25 de Agosto aos 89 anos de idade.

Lodewijk Woltjer, conhecido por Lo por muitas pessoas, foi o terceiro Diretor Geral do ESO e o que se manteve mais tempo nessa função, entre 1975 e 1987. Woltjer tinha uma visão muito clara do futuro do ESO ainda antes de ser Diretor Geral desta organização. Uma das marcas mais significativas que deixou foi a instauração de um grupo de ciência, o que fez com que o ESO passasse de um observatório meramente funcional a uma organização científica ativa de investigação.

Para além desta alteração fundamental e expansão do trabalho do ESO, o Prof. Woltjer presidiu a muitos desenvolvimentos importantes durante o seu mandato, incluindo-se entre eles a inauguração da Sede do ESO em Garching e a adesão de dois novos Estados Membros, a Itália e a Suíça, em 1982. Assinou ainda um acordo com o diretor do Instituto Max Planck de Astronomia para a instalação em La Silla do telescópio hoje conhecido como MPG/ESO de 2,2 metros e supervisionou o design e as fases iniciais de construção do New Technology Telescope, um precursor crucial do Very Large Telescope (VLT). Fortaleceu também as relações do ESO com outras organizações, incluindo a assinatura do acordo com a Agência Espacial Europeia para a Infraestrutura de Coordenação Europeia do Telescópio Espacial, que foi colocada no ESO em Garching. Mesmo antes do final do seu mandato, teve a aprovação do Conselho do ESO para a construção do VLT e recomendou fortemente o Paranal como localização ideal para este telescópio.

Lodewijk Woltjer nasceu a 26 de Abril de 1930 em Noordwijk, na Holanda, filho do astrónomo Jan Woltjer. Estudou na Universidade de Leiden, tendo feito o doutoramento sob a orientação de Jan Oort. Em 1957 obteve o seu grau de doutoramento com a apresentação de uma tese sobre a estrutura do campo magnético da Nebulosa do Caranguejo. A seguir ao doutoramento, Woltjer continuou a trabalhar em astrofísica teórica e física de plasmas, estudando quasars, restos de supernova e campos magnéticos em estrelas e galáxias. Fez dois pós-doutoramentos em universidades nos Estados Unidos, regressando à Universidade de Leiden em 1959 como docente de astronomia. Tornou-se professor de astrofísica teórica e física de plasmas dois anos mais tarde, tendo mantido esta posição até 1964. Entre 1964 e 1974 Woltjer trabalhou na Universidade de Columbia em New York, primeiro como Presidente do Departamento de Astronomia e depois como Professor Rutherfurd de Astronomia.

Após o término do seu mandato no ESO, permaneceu ativo na área da astronomia e foi Presidente da União Astronómica Internacional (IAU, sigla do inglês) entre 1994 e 1997. Fez parte ainda de muitos comités, comissões e divisões da IAU e trabalhou nos Observatórios de Haute-Provence, França, e Arcetri, Itália.

Lodewijk Woltjer será lembrado pela sua liderança forte e determinada do ESO, a qual preparou o palco para o VLT — a infraestrutura emblemática atual da organização. Após deixar o ESO, manteve as suas ligações a esta organização, visitando os observatórios no Chile em várias ocasiões. Ainda em 2017, com a idade de 87 anos, viajou até ao Chile para assistir à cerimónia de Colocação da Primeira Pedra do Extremely Large Telescope, a futura infraestrutura emblemática do ESO.

Contactos

Mariya Lyubenova
ESO Head of Media Relations Team
Garching bei München, Alemanha
Tel: +49 89 3200 6188
Email: pio@eso.org

Sobre o anúncio

Id:ann19042

Imagens

Lodewijk Woltjer (1930–2019)
Lodewijk Woltjer (1930–2019)