Animação artística de Betelgeuse e o seu véu de poeira

Esta concepção artística mostra uma visão de perto da superfície irregular de Betelgeuse — com suas gigantescas e dinâmicas bolhas de gás — com estrelas distantes pontuando o fundo. À medida que a "câmera virtual" roda, da direita para a esquerda, vemos um nodo poeirento, que se condensou a partir de gás libertado pela estrela, obscurecendo a região sul de Betelgeuse a partir de diferentes pontos de vista.

Quando Betelgeuse, uma estrela supergigante vermelha, se tornou visivelmente mais escura no final de 2019 e início de 2020, a comunidade astronômica ficou intrigada. Graças a um novo estudo realizado com o auxílio de telescópios do ESO, sabemos agora que a diminuição de brilho de Betelgeuse foi o resultado de um "véu de poeira" formado a partir de material ejetado pela estrela, que cobriu parcialmente a sua região sul. A nova pesquisa mostra que a estrela ejetou, muito provavelmente, uma enorme bolha de gás que se deslocou para longe; quando uma parte da superfície (escura na animação) esfriou pouco tempo depois, essa diminuição de temperatura foi suficiente para permitir a condensação desse gás em poeira sólida.

Crédito:

ESO/L. Calçada

Sobre o Vídeo

Id:eso2109c
Idioma:pt-br
Data de divulgação:16 de Junho de 2021 às 17:00
Notícias relacionadas:eso2109
Duração:22 s
Frame rate:25 fps

Sobre o objeto

Nome:Betelgeuse
Tipo:Milky Way : Star : Evolutionary Stage : Red Supergiant

Ultra HD (info)


HD


Médio


For Broadcasters