Anúncio

Que o espectáculo comece: instrumento CONCERTO do APEX vê a sua primeira luz

6 de Julho de 2021

Um novo instrumento, um espectrômetro chamado CONCERTO, acaba de fazer as suas primeiras observações com sucesso: imagens de teste da Nebulosas Pata de Gato e da Nebulosa do Caranguejo. O instrumento, instalado no APEX (Atacama Pathfinder Experiment), operado pelo ESO, ajudará os astrônomos a investigar a antiga e misteriosa época cósmica durante a qual se acenderam as primeiras estrelas.

O objetivo principal do CONCERTO (CarbON CII line in post-rEionisation and ReionisaTiOn epoch) é o estudo do nascimento da primeira geração de estrelas. Para isso, o instrumento observará objetos cósmicos que se formaram entre 600 milhões e 1,2 bilhão de anos após o Big Bang. Esta era, conhecida por reionização cósmica, é ainda pouco compreeendida apesar de ser crucial para a história do cosmos, já que marca a transição entre a "idade das trevas" — um período muito obscuro da vida do Universo quando as estrelas ainda não se tinham formado — e a altura em que se formaram as galáxias mais longínquas que vemos hoje no Universo. O CONCERTO irá também mapear aglomerados de galáxias distantes e regiões de formação estelar na nossa Via Láctea.

Sendo um instrumento capaz de mapear o céu nas frequências entre o infravermelho e o rádio, o CONCERTO irá coletar radiação emitida por átomos de carbono ionizados, um dos traçadores mais importantes da formação estelar nas idades cósmicas primordiais. “Lançar alguma luz no período da reionização é algo bastante difícil, já que os sinais que procuramos são muito tênues”, explica o Pesquisador Principal do CONCERTO Guilaine Lagache, do Laboratoire d’Astrophysique de Marseille, em França. “Para tentar alcançar este objetivo usaremos uma técnica de observação experimental inovadora chamada mapeamento de intensidades. O CONCERTO será o primeiro instrumento do mundo a fazer mapeamento de intensidades da radiação de carbono primordial num grande campo do céu”.

O CONCERTO se trata de um instrumento do APEX completamente único,” disse o Astrônomo do ESO e Cientista de Projeto do APEX, Carlos De Breuck. “Os outros instrumentos montados neste telescópio se concentram ou em imagens ou em espectroscopia, mas não em ambas como o fará o CONCERTO. E em termos de imagem, com um diâmetro de cerca de 20 minutos de arco no céu, este instrumento é de longe, de todos os instrumentos já instalados no APEX, o que tem maior campo de visão”. O novo CONCERTO substitui a câmara LABOCA (LArge APEX BOlometer CAmera), aumentando quatro vezes o tamanho do campo de visão.

A primeira luz do CONCERTO marca o final do seu processo de instalação, que se iniciou com a entrega do instrumento no local do APEX no planalto do Chajnantor, no deserto chileno do Atacama, em finais de março de 2021.

A pandemia de COVID-19 colocou um desafio considerável à equipe do CONCERTO, que conseguiu, ainda assim, preparar o instrumento para operações completamente remotas, enviá-lo para o Chile e instalá-lo no APEX sob condições de saúde e segurança muito restritas. “Uma grande parte deste sucesso se deve ao espírito da equipe e ao fato de que todos trabalhamos com paixão e determinação”, disse o cientista do instrumento CONCERTO Alessandro Monfardini do Institut Néel em Grenoble, França. A equipe também agradeceu ao pessoal que trabalha no APEX pela sua dedicação e ajuda na instalação e testes do instrumento.

Mais Informações

O CONCERTO obteve financiamento do Conselho Europeu de Pesquisa através da bolsa nº. 788212, da Aix-Marseille Initiative of Excellence (França) e do LabEx FOCUS (França). Os institutos envolvidos no consórcio CONCERTO são: Laboratoire d’Astrophysique de Marseille (LAM; França), Institut Néel (França), Laboratoire de Physique Subatomique et de Cosmologie (LPSC; França), Institut de Planétologie et d'Astrophysique (IPAG; França), e Astronomy Instrumentation Group da University of Cardiff (Reino Unido). Os Institut Néel, LPSC e IPAG são laboratórios que pertencem ao Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS) e à Université Grenoble Alpes (UGA). O LAM é um laboratório do CNRS e da Universidade Aix-Marseille.

O APEX é uma colaboração entre o Instituto Max Planck de Rádio Astronomia (MPIfR), o Observatório Espacial Onsala (OSO) e o ESO. A operação do APEX no Chajnantor está a cargo do ESO.

Links

Contatos

Guilaine Lagache
CONCERTO’s Principal Investigator
Laboratoire d'Astrophysique de Marseille
Marseille, França
Tel: +33 6 50 77 35 45
Email: guilaine.lagache@lam.fr

Alessandro Monfardini
CONCERTO’s Instrument Scientist
Institut Néel
Grenoble, França
Tel: +33 4 76 88 10 52
Email: alessandro.monfardini@neel.cnrs.fr

Carlos De Breuck
ESO APEX Project Scientist
Garching bei München, Alemanha
Tel: +49 89 3200 6613 Email: cdebreuc@eso.org

Bárbara Ferreira
ESO Media Manager
Garching bei München, Alemanha
Tel: +49 89 3200 6670
Email: press@eso.org

Sobre o anúncio

Id:ann21010

Imagens

O espectáculo do CONCERTO começa com uma nova imagem da Nebulosa Pata de Gato
O espectáculo do CONCERTO começa com uma nova imagem da Nebulosa Pata de Gato
O espectáculo CONCERTO começa com uma imagem nova da Nebulosa do Caranguejo
O espectáculo CONCERTO começa com uma imagem nova da Nebulosa do Caranguejo
A Nebulosa Pata de Gato observada pelo CONCERTO
A Nebulosa Pata de Gato observada pelo CONCERTO
A Nebulosa do Caranguejo observada pelo CONCERTO
A Nebulosa do Caranguejo observada pelo CONCERTO
O CONCERTO sendo levantado para ser instalado no APEX
O CONCERTO sendo levantado para ser instalado no APEX
O CONCERTO sendo levantado
O CONCERTO sendo levantado
Engenheiros preparam o CONCERTO para ser instalado
Engenheiros preparam o CONCERTO para ser instalado
O instrumento CONCERTO no APEX (1)
O instrumento CONCERTO no APEX (1)
O instrumento CONCERTO no APEX (2)
O instrumento CONCERTO no APEX (2)