Notas de Imprensa

Assine a lista esonews
eso1311pt-br — Nota de imprensa científica
Medindo o Universo com mais precisão do que nunca
6 de Março de 2013: Ao fim de quase uma década de observações cuidadas, uma equipe internacional de astrônomos mediu a distância à nossa galáxia vizinha, a Grande Nuvem de Magalhães, com precisão inédita. Estas novas medições ajudam-nos a determinar melhor a taxa de expansão do Universo - a constante de Hubble - e são um passo crucial do sentido de compreendermos a misteriosa energia escura, que faz acelerar a expansão. A equipe observou com telescópios do Observatório de La Silla do ESO, no Chile, assim como com outros telescópios do mundo inteiro. Os resultados serão publicados na revista Nature a 7 de março de 2013.
eso1310pt-br — Nota de imprensa científica
O nascimento de um planeta gigante?
28 de Fevereiro de 2013: Astrônomos utilizaram o Very Large Telescope do ESO e obtiveram o que é, muito provavelmente, a primeira observação direta de um planeta em formação, ainda envolto por um espesso disco de gás e poeira. Se for confirmada, esta descoberta ajudará a compreender melhor como se formam os planetas, uma vez que será possível testar as teorias atuais em um alvo observável.
eso1309pt-br — Foto de imprensa
Varrendo o pó de uma lagosta cósmica
20 de Fevereiro de 2013: Esta nova imagem obtida pelo telescópio VISTA do ESO capturou uma paisagem celeste de nuvens brilhantes de gás e filamentos de poeira que rodeiam estrelas quentes jovens. Esta imagem infravermelha revela-nos de maneira surpreendente a maternidade estelar NGC 6357. A imagem foi obtida no âmbito de um rastreio VISTA, que mapeia atualmente a Via Láctea no intuito de determinar sua estrutura e explicar como é que esta se formou.
eso1308pt-br — Nota de imprensa científica
Pistas sobre a origem misteriosa dos raios cósmicos
14 de Fevereiro de 2013: Novas observações muito detalhadas obtidas pelo Very Large Telescope do ESO (VLT) dos restos de uma supernova com mil anos de idade, revelaram pistas sobre a origem dos raios cósmicos. Pela primeira vez, as observações sugerem que a presença de partículas muito rápidas nos restos de supernova podem ser as precursoras dos raios cósmicos. Os resultados saem em 14 de fevereiro de 2013 na revista Science.
eso1307pt-br — Foto de imprensa
“Uma gota de tinta no céu luminoso”
13 de Fevereiro de 2013: Esta imagem obtida pela câmera Wide Field Imager, montada no telescópio MPG/ESO de 2,2 metros instalado no Observatório de La Silla do ESO, no Chile, mostra o aglomerado estelar brilhante NGC 6520 e a sua companheira, a nuvem escura Barnard 86, que nos aparece com a estranha forma de uma lagartixa. Este par cósmico tem como pano de fundo milhões de estrelas situadas na região mais brilhante da Via Láctea - uma região tão densa em estrelas que quase nenhum pedaço de céu escuro pode ser visto na imagem.
eso1306pt-br — Foto de imprensa
As Asas da Nebulosa da Gaivota
6 de Fevereiro de 2013: Esta nova imagem do ESO mostra parte de uma nuvem de poeira e gás brilhante chamada Nebulosa da Gaivota. Estas nuvens vermelhas filamentares formam parte das “asas” desta ave celeste e a fotografia revela uma intrigante mistura de nuvens escuras e nuvens brilhantes vermelhas, que serpenteam por entre as estrelas brilhantes. Esta nova imagem foi obtida pela câmera Wide Field Imager, montada no telescópio MPG/ESO do 2,2 metros, instalado no Observatório de La Silla do ESO, no Chile.
eso1305pt-br — Nota de imprensa institucional
Importantes delegações europeias visitam o Paranal
28 de Janeiro de 2013: Diversas delegações europeias de alto nível visitaram nos últimos dias o Observatório do Paranal do ESO, no norte do Chile, na sequência da reunião de cúpula da Comunidade dos Estados Latino-americanos e Caribe - União Europeia (CELAC-EU). Esta reunião de cúpula, a maior do seu tipo organizada até ao momento pelo Chile, ocorreu em Santiago de 22 a 28 de janeiro de 2013. O ESO desempenhou um papel importante neste evento, tendo tido uma excelente oportunidade para mostrar o seu trabalho e as suas instalações aos representantes dos Países Membros.
eso1304pt-br — Foto de imprensa
Incendiando a Escuridão
23 de Janeiro de 2013: Uma nova imagem obtida pelo telescópio APEX, Atacama Pathfinder Experiment, mostra uma bela vista de nuvens de poeira cósmica na região de Orion. Embora estas nuvens densas interestelares pareçam escuras em imagens obtidas no visível, a câmera LABOCA do APEX consegue detectar o calor emitido pelos grãos de poeira e revelar os locais secretos onde novas estrelas estão se formando. No entanto, uma destas nuvens escuras não é o que parece.
eso1303pt-br — Foto de imprensa
Luz vinda da escuridão
16 de Janeiro de 2013: Esta nova imagem do ESO mostra uma nuvem escura, onde novas estrelas estão se formando, e um aglomerado de estrelas brilhantes que já saiu da sua maternidade estelar empoeirada. A imagem foi obtida com o telescópio MPG/ESO de 2,2 metros, situado no Observatório de La Silla, no Chile, e é uma das melhores imagens já obtidas no visível deste objeto pouco conhecido.
eso1302pt-br — Foto de imprensa
Um amontoado de estrelas exóticas
10 de Janeiro de 2013: Esta nova imagem infravermelha obtida pelo telescópio VISTA do ESO mostra o aglomerado globular 47 Tucanae com um detalhe espectacular. Este aglomerado contém milhões de estrelas, sendo que muitas das estrelas situadas no seu centro são exóticas, possuindo propriedades incomuns. Estudar objetos situados no interior de aglomerados como o 47 Tucanae pode ajudar-nos a compreender como é que estas estranhas “bolas” de estrelas se formam e interagem. Esta imagem é muito nítida e profunda devido ao tamanho, sensibilidade e localização do VISTA, o qual se encontra instalado no Observatório do Paranal do ESO, no Chile.
eso1301pt-br — Nota de imprensa científica
ALMA descobre correntes de gás que formam planetas
2 de Janeiro de 2013: Com o auxílio do Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA), astrônomos observaram pela primeira vez uma etapa crucial no nascimento de planetas gigantes. Enormes correntes de gás fluem através do espaço vazio no interior de um disco de material situado em torno de uma estrela jovem. São as primeiras observações destas correntes, que se pensa serem criadas por planetas gigantes à medida que “engolem” gás e crescem. O resultado será publicado a 2 de janeiro de 2013 na revista Nature.
eso1253pt-br — Nota de imprensa institucional
Supercomputador situado à altitude mais elevada está a postos
21 de Dezembro de 2012: Um dos mais poderosos supercomputadores do mundo encontra-se completamente instalado e testado a elevada altitude, já que se encontra situado num local remoto dos Andes do norte chileno. É um dos marcos mais importantes em direção à conclusão do Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA), o telescópio terrestre mais complexo da história. O correlacionador especializado do ALMA tem mais de 134 milhões de processadores e executa até 17 quatrilhões de operações por segundo, uma velocidade apenas comparável ao supercomputador mais rápido de uso geral que existe em funcionamento atualmente.
eso1252pt-br — Nota de imprensa científica
Estrelas revelam o segredo da juventude
19 de Dezembro de 2012: Algumas pessoas estão em grande forma aos 90 anos, enquanto que outras já estão decrépitas antes dos 50. Sabemos que a velocidade a que uma pessoa envelhece está apenas ligeiramente relacionada com a idade que efetivamente tem - podendo ter mais relação com o estilo de vida que leva. Foi feito um novo estudo com o auxílio do telescópio MPG/ESO de 2,2 metros, instalado no Observatório de La Silla do ESO e com o Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA, que mostra que o mesmo acontece com as estrelas.
eso1251pt-br — Nota de imprensa institucional
Gigante de 24 braços irá investigar as fases iniciais da vida das galáxias
12 de Dezembro de 2012: Um novo instrumento chamado KMOS acaba de ser testado com sucesso no Very Large Telescope do ESO, no Observatório do Paranal, no Chile. O KMOS é único na medida em que poderá observar no infravermelho, não apenas um, mas 24 objetos ao mesmo tempo e estudar a estrutura de cada um deles simultaneamente. Fornecerá dados indispensáveis para compreender como é que as galáxias cresceram e evoluíram no Universo primordial - e isto muito mais rapidamente do que tem sido possível até agora. O KMOS foi construído por um consórcio de universidades e institutos do Reino Unido e Alemanha em colaboração com o ESO.
eso1250pt-br — Foto de imprensa
Imagem da Nebulosa Carina marca inauguração do VLT Survey Telescope
6 de Dezembro de 2012: Uma nova imagem da Nebulosa Carina, uma região de formação estelar, foi capturada pelo VLT Survey Telescope, situado no Observatório do Paranal do ESO e divulgada hoje por ocasião da inauguração do telescópio em Nápoles. Esta imagem foi obtida com a ajuda de Sebastián Piñera, Presidente do Chile, quando da visitou o observatório em 5 de junho de 2012.
eso1249pt-br — Nota de imprensa científica
Ecos de galáxias do passado
5 de Dezembro de 2012: Uma nova classe de galáxias foi identificada com o auxílio do Very Large Telescope do ESO (VLT), o telescópio Gemini Sul e o telescópio Canadá-França-Hawaii (CFHT). Apelidadas galáxias "feijão verde” devido à sua aparência incomum, estas galáxias brilham sob a intensa radiação emitida pelo material que circunda os enormes buracos negros centrais e encontram-se entre os objetos mais raros do Universo.
eso1248pt-br — Nota de imprensa científica
Até as anãs marrons podem ter planetas rochosos
30 de Novembro de 2012: Utilizando o Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA), astrônomos descobriram pela primeira vez que a região exterior de um disco de poeira em torno de uma anã marrom, contém grãos sólidos com tamanhos da ordem de milímetros, comparáveis aos encontrados em discos mais densos situados em torno de estrelas recém nascidas. Esta descoberta surpreendente desafia as teorias de formação dos planetas rochosos do tipo terrestre e sugere que os planetas rochosos podem ser ainda mais comuns no Universo do que o que se esperava.
eso1247pt-br — Nota de imprensa científica
Descoberta maior ejeção de matéria de um buraco negro
28 de Novembro de 2012: Astrônomos utilizaram o Very Large Telescope do ESO (VLT) para descobrir um quasar com o jato mais energético já observado, com pelo menos cinco vezes mais energia do que qualquer outro observado até à o momento. Os quasares são núcleos galácticos extremamente brilhantes, alimentados por um buraco negro de elevada massa. Muitos deles libertam enormes quantidades de material para as galáxias hospedeiras, sendo que esta expulsão de matéria desempenha um papel fundamental na evolução das galáxias. No entanto e até agora, os jatos dos quasares observados não eram tão potentes como previsto pela teoria.
eso1246pt-br — Nota de imprensa científica
Planeta anão Makemake não tem atmosfera
21 de Novembro de 2012: Astrônomos utilizaram três telescópios nos observatórios do ESO, no Chile, para observar o planeta anão Makemake, no momento em que este passou em frente a uma estrela distante, bloqueando assim a radiação emitida pela estrela. As novas observações permitiram verificar pela primeira vez se o planeta se encontra rodeado por uma atmosfera. Este mundo frígido tem uma órbita que o leva ao Sistema Solar exterior e pensava-se que teria uma atmosfera como a de Plutão (eso0908). No entanto, verificou-se agora que não é o caso. Os cientistas mediram também pela primeira vez a densidade de Makemake. Os novos resultados serão publicados na revista Nature em 22 de novembro de 2012.
eso1245pt-br — Nota de imprensa científica
Perdido no espaço: encontrado planeta solitário?
14 de Novembro de 2012: Com o auxílio do Very Large Telescope do ESO, astrônomos identificaram um corpo que é, muito provavelmente, um planeta a vagar pelo espaço sem uma estrela hospedeira. Este é, até agora, o melhor candidato a planeta errante e o mais próximo do Sistema Solar, a uma distância de cerca de 100 anos-luz. A sua relativa proximidade, juntamente com a ausência de estrela brilhante muito próxima, permitiram à equipe de astrônomos estudar a sua atmosfera em detalhes. Este objeto deu também aos astrônomos uma ideia do tipo de exoplanetas que futuros instrumentos poderão observar em torno de estrelas diferentes do Sol.
Mostrar 81 até 100 de 274