Os telescópios de rastreio do ESO

Mapeando o céu ao mais ínfimo pormenor

Dois potentes telescópios - o Visible and Infrared Survey Telescope for Astronomy (VISTA) e o VLT Survey Telescope (VST) - encontram-se em operação no observatório do ESO no Paranal, no norte do Chile. São, sem dúvida, os telescópios mais potentes do mundo dedicados a rastreios astronómicos e estão a aumentar enormemente o potencial de descobertas do Observatório do Paranal.

Uma visita guiada ao Observatório do Paranal

Virtual Tour at ESO Very Large Telescope

Clique na imagem para fazer uma Visita Virtual ao VLT e seus arredores.

VLTCam LIVE.

Visite o Observatório do Paranal

 

Ciência com os Telescópios de Rastreio

Muitos dos objetos astronómicos mais interessantes - desde os minúsculos mas potencialmente perigosos asteroides que se encontram próximo da Terra até aos mais distantes quasares - são raros. Encontrá-los assemelha-se a encontrar uma agulha num palheiro. Os maiores telescópios, tais como o Very Large Telescope do ESO (VLT) e o Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA, apenas conseguem explorar uma parte muito diminuta do céu em cada momento, no entanto o VISTA e o VST estão preparados para fotografar grandes regiões do céu rapidamente e com grande precisão. Os dois telescópios levarão cerca de cinco anos para fazer nove levantamentos cuidadosamente planeados, criando enormes arquivos de imagens e catálogos de objetos que serão estudados pelos astrónomos durante as próximas décadas. Os Telescópios de Rastreio desempenham um papel vital na preparação das missões de futuras infraestruturas tais como o European Extremely Large Telescope (E-ELT) e o Telescópio Espacial James Webb (JWST).

Os objetivos científicos destes rastreios incluem muitos dos mais interessantes problemas da astrofísica contemporânea, desde a natureza da energia escura até à ameaça dos asteroides que se encontram próximo da Terra. Estes rastreios são conduzidos por grandes equipas de astrónomos em toda a Europa. Alguns dos rastreios cobrem a maior parte do céu austral enquanto outros se focam em áreas de menor dimensão.

Os objetos mais interessantes descobertos pelos telescópios de rastreio são seguidamente alvo de estudos detalhados levados a cabo pelo VLT e por outros telescópios instalados tanto no solo como no espaço. Ambos os telescópios de rastreio situam-se em cúpulas próximas do VLT e por isso beneficiam das mesmas condições excepcionais de observação e de uma operação altamente eficiente.

Tanto o VISTA como o VST produzem enormes quantidades de dados - uma única imagem obtida pelo VISTA tem 67 megapixels e as imagens da OmegaCAM do VST têm 268 megapixels. Os dois Telescópios de Rastreio juntos produzem muito mais dados por noite do que todos os instrumentos do VLT combinados. O VISTA e o VST produzem mais de 100 Terabytes de dados por ano.

Mais informação relativa aos Telescópios de Rastreio do ESO

 

Sabia que...?
O observatório do Paranal observatory é um local tão remoto que tudo tem que ser trazido de propósito. Os 60 000 litros de água que são consumidos por dia, vêm de camião de Antofagasta.