Escolha a sua língua:
español English italiano Nederlands Русский español Íslenska
Noticias do Universo para crianças de todo o mundo

O tecido deformado do nosso universo

25 de Abril de 2013

Já alguma vez pensou porque é que as pessoas do outro lado do mundo não caem? No séc. XVII, um senhor chamado Isaac Newton encontrou a resposta: gravidade. Newton explicou, que gravidade é a força que atrai os corpos que possuem massa. A gravidade é responsável por manter os seus pés no chão e manter a Terra e os outros planetas do nosso sistema solar nas suas órbitas à volta do Sol.

Mas, mais recentemente, Albert Einstein lançou uma nova ideia sobre o que é gravidade. A teoria da gravidade conhecida como Teoria Geral da Relatividade. Esta teoria, atualmente sugere que a gravidade é a curvatura do tecido do universo, conhecido como “espaço-tempo”, à volta dos objetos. Por exemplo, uma estrela muito pesada deforma o espaço à sua volta, causando um poço profundo no tecido e atraindo para o seu interior qualquer coisa que se aproxime demasiado. Imagine esta situação, como uma bala de um canhão deformando a superfície de um trampolim. Um objeto muito mais leve curvaria muito menos a superfície do trampolim: uma pena mal se faria sentir.

Mas esta curvatura espaço-tempo é muito difícil de observar e medir. E a verdadeira ciência exige provas que confirmem as teorias. Muito recentemente um estranho sistema de duas exóticas estrelas orbitando-se mutuamente surgiu nos nossos telescópios dando-nos o laboratório perfeito para confirmar a teoria da gravidade de Einstein e investigá-la mais a fundo.

O par de estrelas exóticas inclui uma estrela anã castanha e a mais massiva estrela de neutrões alguma vez observada! À medida que as duas estrelas giram uma em torno da outra criam ondulações no tecido “espaço-tempo”. Isto é conhecido por “ondas gravitacionais” e transportam energia para fora do sistema estelar. Esta imagem mostra a visão artística de como isso pode parecer. Este sistema especial de duas estrelas permite-nos monitorizar a quantidade de energia perdida e compará-lo com a previsão de Einstein. E adivinhem? A sua previsão coincide com grande precisão, com o que realmente vê-mos acontecer. Até agora, parece que Einstein estava certo sobre a gravidade!

Facto curioso: Na Terra, a gravidade não é completamente uniforme. Isso acontece porque a Terra não é uma esfera perfeita, é ligeiramente abaulada e irregular. E a distribuição irregular de peso significa gravidade desigual.

Esta é a versão para crianças da Nota de Imprensa do ESO eso1319.