eso1153pt-br — Foto de imprensa

O Cometa de Natal Lovejoy é observado no Observatório Paranal

24 de Dezembro de 2011

O recém-descoberto cometa Lovejoy aparece em uma série de excelentes fotografias e vídeos tiradas no Observatório do Paranal do ESO, Chile. O cometa apareceu no céu austral depois de sobreviver de forma inesperada a um encontro próximo com o Sol.

Gabriel Brammer do ESO filmou uma nova sequência de vídeo no dia 22 de Dezembro. Ele estava a terminar o seu turno como astrônomo de suporte no Observatório do Paranal quando o cometa Lovejoy apareceu por cima do horizonte antes das primeiras luzes do amanhecer.

Nas palavras do próprio Gabriel: ”Na última manhã do meu turno tentei fotografá-lo com a minha máquina antes do nascer do Sol. Podia ver-se a cauda do cometa perfeitamente a olho nu, e a combinação do crescente da Lua, do cometa, da Via Láctea e da Estrela Guia Laser era quase tão impressionante a olho nu como aparece nas fotografias de longa exposição.”

A sequência mostra também o raio, fino como um lápis, da Estrela Guia Laser do VLT contra o fundo da Via Láctea, enquanto os astrônomos prosseguem com as últimas observações da noite.

Guillaume Blanchard, óptico no ESO, tirou uma fotografia magnífica de grande angular do cometa Lovejoy e Yuri Beletsky, Embaixador Fotográfico do ESO, captou o espectáculo a partir de Santiago do Chile. Blanchard disse: “Este cometa é para mim um presente de Natal para as pessoas que têm que ficar no Paranal durante esta época festiva.”

O cometa brilhante foi também captado a partir da Estação Espacial Internacional numa outra sequência de vídeo no dia 21 de Dezembro, quando a tripulação estava a filmar relâmpagos no lado noturno da Terra.

Nas últimas semanas o cometa Lovejoy tem sido motivo de conversa entre a comunidade astrônomica. Foi descoberto a 27 de Novembro pelo astrônomo amador australiano Terry Lovejoy e foi classificado como sendo do tipo Kreutz “rasante ao Sol”, a sua órbita levando-o até muito próximo do Sol [1]. A semana passada o cometa entrou na coroa do Sol, um acontecimento muito antecipado, passando a meros 140 000 quilômetros da superfície solarl. Um encontro bastante rasante…

Esperava-se que o cometa de desfizesse e se vaporizasse, mas em vez disso sobreviveu ao encontro extremamente quente com o Sol e reapareceu dias mais tarde, ante a surpresa de todos. Pode agora ser observado no hemisfério sul, aparecendo de madrugada e apresentando uma cauda brilhante com milhões de quilômetros de comprimento, composta por partículas de poeira, que são sopradas para longe do cometa pelo vento solar.

O Lovejoy continuará na sua órbita muito excêntrica em torno do Sol e irá desaparecer uma vez mais no Sistema Solar distante. Seria interessante saber se irá sobreviver para reaparecer no nosso céu daqui a 314 anos como previsto.

Com esta espetacular sequência do cometa Lovejoy do Natal de 2011, o ESO deseja a todos um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo.

Credit

G. Brammer/ESO

Notas

[1] Os cometas do tipo Kreutz rasantes ao Sol são membros de uma família de cometas que se pensa terem-se separarado de um único cometa enorme do século XII, e que orbitam agora o Sol na mesma trajetória.

Mais Informações

O ano de 2012 marca o quinquagésimo aniversário da fundação do Observatório Europeu do Sul (ESO). O ESO é a mais importante organização europeia intergovernamental para a pesquisa em astronomia e é o observatório astronômico mais produtivo do mundo. O ESO é  financiado por 15 países: Alemanha, Áustria, Bélgica, Brasil, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Holanda, Itália, Portugal, Reino Unido, República Checa, Suécia e Suíça. O ESO destaca-se por levar a cabo um programa de trabalhos ambicioso, focado na concepção, construção e funcionamento de observatórios astronômicos terrestres de ponta, que possibilitam aos astrônomos importantes descobertas científicas. O ESO também tem um papel importante na promoção e organização de cooperação nas pesquisas astronômicas. O ESO mantém em funcionamento três observatórios de ponta, no Chile: La Silla, Paranal e Chajnantor. No Paranal, o ESO opera  o Very Large Telescope, o observatório astronômico óptico mais avançado do mundo e dois telescópios de rastreio. O VISTA, o maior telescópio de rastreio do mundo que trabalha no infravermelho e o VLT Survey Telescope, o maior telescópio concebido exclusivamente para mapear os céus no visível. O ESO é o parceiro europeu do revolucionário telescópio  ALMA, o maior projeto astronômico que existe atualmente. O ESO está planejando o European Extremely Large Telescope, E-ELT, um telescópio da classe dos 40 metros que observará na banda do visível e próximo infravermelho. O E-ELT será “o maior olho no céu do mundo”.

Links

Contatos

Gustavo Rojas
Universidade Federal de São Carlos
São Carlos - SP, Brasil
Tel.: 551633519795
e-mail: grojas@ufscar.br

Gabriel Brammer
ESO
Vitacura, Chile
Cel.: +56 9 94 89 00 75
e-mail: gbrammer@eso.org

Lars Lindberg Christensen
Head, ESO education and Public Outreach Department
Garching bei München, Germany
Cel.: +49 173 3872 621
e-mail: lars@eso.org

Este texto é a tradução da Nota de Imprensa do ESO eso1153, cortesia do ESON, uma rede de pessoas nos Países Membros do ESO, que servem como pontos de contato local para a imprensa. O representante brasileiro é Gustavo Rojas, da Universidade Federal de São Carlos. A nota de imprensa foi traduzida por Margarida Serote (Portugal) e adaptada para o português brasileiro por Gustavo Rojas.

Sobre a nota de imprensa

No. da notícia:eso1153pt-br
Nome:C/2011 W3 (Lovejoy), Paranal, Photo Ambassador, Santiago
Tipo:• Solar System : Interplanetary Body : Comet
• X - Paranal

Imagens

Christmas Comet Lovejoy Captured at Paranal
Christmas Comet Lovejoy Captured at Paranal
somente em inglês
Christmas Comet Lovejoy Seen over Santiago
Christmas Comet Lovejoy Seen over Santiago
somente em inglês
Christmas Comet Lovejoy Captured at Paranal
Christmas Comet Lovejoy Captured at Paranal
somente em inglês